Os cookies nos ajudam a fornecer uma melhor experiência ao usuário, ao utilizar o nosso site, você concorda com o uso de cookies.

                                                      

 

 

Quem é Cacá Silva         

Nasci no HRAS – Hospital Regional da Asa Sul, em 29 de junho de 1971.

Sou Pãe – Pai, Mãe e Avô.

Morei na 713, 109 e 411 Sul, 314 Norte, passei pela QSF e QNG em Taguatinga e enfim cheguei em Ceilândia onde estou há 17 anos.

Músico, Produtora Cultural e Apresentador de Eventos.

O que fiz!

Além dos 31 anos dedicados a música, trabalhei como: Office-Boy, Balconista, Cinegrafista, Garçon, Gerente de Restaurante e Assistente Administrativo.

Estudei na Art Musica, tendo minha primeira Audição em 1984 no Memorial JK.

Em 1987 fundei a banda de rock “Imagem Obscura”.

Em 1990, realizei apresentações solo (voz e violão), participando da Feira de Música e No Jogo de Cena, eventos de referência cultural.

Em 1991 fundei a “Banda Imagem”, que hoje tem 27 anos de existência, animando os principais eventos da Capital Federal.

Fui habilitado como Músico Profissional pelo Conselho Regional da Ordem dos Músicos do Brasil/DF.

Por ser MÚSICO, participei como JURADO, em festivais como:

*FICO – Festival Interno do Colégio Objetivo, maior Festival Estudantil da America Latina.

*FESTICANTO - Festival das Escolas Particulares do Distrito Federal.

*Festival de Música do Colégio CEBAM – Valparaíso – Goiás.

*Festival de Musica do SESI – Edição 40 Anos.

*Festival Canta Ceilândia.

*Festival dos Correios.

*I Festival Interescolar de Musica de Taguatinga/DF.

*I Festival Interescolar de Musica das Escolas da Rede Pública do Distrito Federal.

Entre outras dezenas de eventos produzi as Domingueiras Baianas do Trem do Lago e da AABR e shows semanais no “Aerobar”, e o Pagodão da Galera nos Clubes “CASSAB” e “CSSE” (ROCHA).

Sou um dos fundadores da Liga das Bandas e Blocos Tradicionais do Distrito Federal.

Lancei o Bloco Pega Pega no Circuito Eixão NorteCarnaval de Rua de Brasília.

Participei de festas juninas dos colégios Objetivo (913 Sul), Compacto (L2 Sul), Polivalente (913 Sul) e Setor Oeste (911 Sul).

Fui um dos produtores da Festa de Aniversário dos 48 Anos de Brasília, onde recebemos mais de 1milhão de pessoas na Esplanada dos Ministérios. Coordenei o Palco Gospel com shows do Trazendo a Arca, Oficina G3, Banda dos Fuzileiros Navais do RJ entre outros shows, com transmissão ao vivo da TV Record – Brasília.

Participei do Seminário de Socialização do Sistema Público de Emprego, Trabalho e Renda do Ministério do Trabalho e Emprego, promovido pelo DIEESE.

Participei do Primeiro Seminário de Controle Social promovido pela Controladoria Geral da UniãoCGU.

Criei os Projetos Sócio-Culturais:

*Caravana da Paz e Cidadania.

*Formaturas Sociais.

*Bloco da Solidariedade - Micarecandanga.

Participo dos projetos:

*Show Pela Paz – Dia do Estudante.

*Baile das Debutantes Carentes

Entre outros, e durante anos participei com a Banda Imagem na Festa Junina do Lar dos Velhinhos Maria MadalenaNúcleo Bandeirante, sem receber qualquer ajuda de custo.

Sou fundador da ASMAP/DF-E Associação dos Músicos e Artistas Populares do Distrito Federal e Entorno. Na ASMAP/DF-E recebemos por e-mail a demanda dos músicos e/ou artistas, e encaminhamos a demanda a quem de direito. Já protocolamos DEMANDA no Palácio do Buriti, Secretaria de Cultura do DF, Administrações Regionais e Tribunal de Contas, ou seja, há anos defendo o coletivo, os ofícios protocolados são prova. Há algum tempo optamos em encaminhar a demanda ao Sindicato dos Músicos, para que o mesmo cobre respostas.

Representei o Distrito Federal nas 02 últimas Conferências Nacionais de Cultura, das 03 únicas realizadas em 518 anos de Brasil.

Para participar da II e III CNC participei das últimas Conferências de Cultura do DF, ou seja, não participei das Conferências Nacionais por acaso.

Há tempos debato sobre CULTURA em atividades de grande relevância para o DF e para o Brasil, participei também de outras atividades como Audiências Públicas sobre Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 150 que destina para a Cultura 2% do Orçamento de impostos da União, 1,5% dos Estados e 1% dos Municípios.

Prazer, sou Cacá Silva e quero conquistar a sua confiança, o seu respeito.

 

Música, Cultura e Política

Comecei realizando showmícios no estado de Goiás em 1988, no Distrito Federal participei dos Showmícios das Campanhas de Valmir Campelo, Roriz, Osório Adriano e Paulo Octávio. Com a proibição dos Showmícios, continuei participando das campanhas de Arruda, Jaqueline Roriz, Milton Barbosa e Celina Leão.

A política faz parte da vida do povo brasileiro, temos a obrigação de cobrar das EXCELÊNCIAS resultados, enfim, é inevitável viver protocolando ofícios e falar sobre política cultural, sobre direitos e deveres, e não se envolver.

Sou pré candidato, pois cansei de depositar em terceiros o desejo de ver os profissionais da cultura respeitados, valorizados. Há muitos desmandos, muito achismos no Executivo e Legislativo.

Por fazer fortes criticas, fui secterizado no Governo Agnelo e no atual também.

Sou fundador da ASMAP/DF-E Associação dos Músicos e Artistas Populares do Distrito Federal e Entorno. Na ASMAP/DF-E recebemos por e-mail a demanda dos músicos e/ou artistas, e encaminhamos a demanda a quem de direito. Já protocolei DEMANDAS no Palácio do Buriti, Secretaria de Cultura, Administrações Regionais e Tribunal de Contas, ou seja, há anos defendo o coletivo, os ofícios protocolados são prova. Há algum tempo optei em encaminhar a demanda ao Sindicato dos Músicos, para que o mesmo cobre respostas, tendo em vista que poucos GESTORES PÚBLICOS respondem ofícios protocolados, é explicita a PREVARICAÇÃO no GDF.

Dos atuais PARLAMENTARES, quantos destinaram algum recurso para atividades culturais? E quantos conferiram se houve a correta aplicação dos recursos?

Por meio das ATIVIDADES DO LEGISLATIVO, quantos se preocuparam em melhorar a vida, o trabalho, a renda dos PROFISSIONAIS DA CULTURA?

O que há de LEIS votadas em prol dos Profissionais da Cultura?

Quantos PARLAMENTARES solicitaram alguma explicação ao atual Secretário de Cultura por não executar o orçamento?

Quantos verificaram se houve transparência dos resultados dos Editais de Chamamento Público e/ou Pregoes Eletrônicos realizados, assim como se a prestação do serviço foi executada de forma correta, afinal, estamos falando de investimentos feitos com dinheiro público.

Até onde sei, também sou um dos poucos que tem coragem de escrever e assinar uma Carta de Repudio sobre notícias de supostas irregularidades nas contratações artísticas.

Saúde Pública, Segurança, Educação, Mobilidade Urbana, Infra-Estrutura, Meio Ambiente são itens básicos para qualquer sociedade, isso é fundamental, o DF não pode parar em nenhuma área, e investir em Cultura não é Crime! Se há falta de medicamentos e médicos nos hospitais, a culpa é do Secretario de Saúde, do Governador, não dos profissionais da Cultura.

Um povo sem cultura, não tem DNA!